Colecistectomia (Retirada de vesícula biliar) em cão.

Essa paciente me foi encaminhada pela Clínica Veterinária Recreio com histórico de vômitos persistentes, icterícia, alterações bioquímicas hepáticas graves, ficou internada para tratamento clínico sem melhora significava. Após descartadas possíveis doenças infecciosas, procedeu-se com os exames de imagem e chegamos ao diagnóstico de obstrução de vesícula biliar por microcálculos e presença intensa de lama biliar. Animal então foi encaminhado para retirada cirúrgica da vesícula.

IMG_2143

Campo cirúrgico preparado.

IMG_2137

Incisão de pele.

IMG_2138

Abertura de cavidade abdominal e exploração para localização da vesícula.

IMG_2136

Localização e inicio de dissecção.

IMG_2140

Dissecção concluída e ligadura na base da vesícula.

IMG_2133

Vesícula retirada.

IMG_2142

Presença de diversos microcálculos e secreção muito espessa no interior da vesícula.

Critical Care

Agradecimento aos Doutores Adriano Baldaia, Lucas Santos e José Vinícius Lopes, membros da equipe Critical Care pelo sucesso de mais uma cirurgia.

Abcesso Periapical em Coelho.

Esse animal foi atendido pelo Dr. Júlio Arruda, no Instituto Prosilvestres, onde após solicitação de exames radiográficos foi detectado um abcesso periapical. A cirurgia foi em conjunto com o Dr. Júlio Arruda, que realizou a extração e o tratamento odontológico do paciente.

IMG_0327Nódulo imediatamente abaixo de incisivo inferior direito.

IMG_0330Animal intubado em decúbito dorsal preparado para cirurgia.

IMG_0331Retirada completa e curetagem do abcesso, notar ápice da raiz dentro do abcesso. Foi realizada extração do dente.

IMG_0338Finalização da cirurgia, foi feita marsupialização do abcesso para limpeza e tratamento posterior.

IMG_0336Abcesso e dente retirados.

O animal retirou os pontos e recupera-se bem. Já alimenta-se e bebe água normalmente.

Flap pediculado de pele para cobertura de lesão por miíase.

Animal de rua que chegou até a clínica por intermédio de uma cliente. Estava com uma miíase muito grande e já havia perdido dois dígitos, foi feita limpeza da ferida e tratamento da lesão para que pudesse ser realizado o enxerto.

Lesão após limpeza e tratamento sendo preparada para receber o enxerto.

Amputação do terceiro metacarpo devido a exposição óssea e possível osteomielite.

Reavivamento dos bordos da lesão.

Retirada do flap da área doadora, região latero-cranial de tíbia.

Medindo o tamanho do flap e ensaiando a cobertura.

Primeiros pontos para fixação do flap.

Fechamento da área doadora.

Finalização da cobertura.

Resultado após 30 dias.

Flap ainda presente sem necrose, um pouco retraído devido a deiscência de alguns pontos por lambedura do animal.

Retirada do flap com excelente resultado final, agora é só aguardar o fechamento total da lesão. Animal já caminha normalmente e apoia o membro sem problemas.

Tumor em face

Este animal tinha o histórico de crescimento de massa em lateral direita da face. crescimento teve curso de aproximadamente 6 meses.

Tumoração em lado direito da face.

Tumoração.

Campo cirúrgico preparado.

Incisão inicial.

Divulsão e liberação de toda a massa.

Retirada de pele excedente e finalização da cirurgia.

Blefaroplastia por excisão tumoral em pálpebra inferior.

Este animal deu entrada na clínica com histórico de um nódulo em pálpebra inferior esquerda. Teve evolução de aproximadamente 30 dias, foi tratado inicialmente com pomada antiinflamatória mas não obteve bom resultado, foi indicada retirada cirúrgica e posterior avaliação histopatológica.

Nódulo palpebral.

Campo preparado.

Retirada do nódulo.

Sutura palpebral em padrão contínuo e intradérmica com fio absorvível de poliglactina 910 ( 3-0 ).

Sutura palpebral terminada.

Nódulo com aproximadamente 0,5 cm de diâmetro. Infelizmente a proprietária não autorizou a realização da histopatologia.

 

Após 7 dias, a foto foi tirada com o telefone por isso não está muito boa desculpem.

Colocação de tela cirúrgica em hérnia incisional por Rabdomiossarcoma em serpente ( Corn Snake )

Esse animal chegou a mim pelos amigos da Dr. Silvestre, havia sido realizado uma cirurgia anterior para remoção de uma tumoração que abragia pele, tecido subcutâneo e musculatura. Foi realizada ressecção cirúrgica com margens de segurança, onde uma semana após houve deiscência da sutura e exposição de cavidade celomática, optamos então pela colocação de uma tela de polipropileno para correção do defeito na musculatura.

Intubação e manutenção anestésica com Sevoflurano

Posicionamento e monitorização com Doppler.

Divulsão dos tecidos e reavivamento dos bordos da lesão.

Lesão pronta para colocação da tela.

Colocação da tela com pontos simples separados e fio inabsorvível ( Nylon 3-0 ).

Colocação da tela concluída.

Divulsão dos tecidos subcutâneos e aproximação da pele.

Sutura de pele com padrão simples separado e fio inabsorvível ( Nylon 3-0 ).

Finalização.

A histopatologia revelou Rabdomiosarcoma.

Flap de pele pediculado em lesão társica com exposição óssea.

Primeiramente  peço desculpas pelas fotos que estão com qualidade ruim pois fiz com o celular.

Esse animal foi achado na rua pelo atual proprietário e encontrava-se com miíase em MPD na região do tarso. A princípio foi instituída a limpeza da ferida e curativos diários com pomada cicatrizante, antibióticoterapia e uso de AINES. Após 6 dias, a ferida já se encontrava com boa granulação, mas os três últimos dedos encontravam-se necrosados. Então, sugeri ao proprietário a amputação dos dígitos e a utilização de flap de pele pediculado para recobrir a área ossea exposta. Seguem as fotos:

MPD ainda com os dígitos necrosados. Notar o ótimo tecido de granulação ao redor da lesão, bem vivo e brilhante.

Membro já debridado e sem os dígitos necrosados. Notar a presença apenas do 1º dígito, mas por se tratar de um felino e ser bem leve optamos por não amputar o membro.

Retirada do flap na face externa da tíbia e rebatido para recobrir o tecido ósseo exposto.

Flap de pele aplicado sobre a lesão e início do fechamento da área doadora.

Aspecto final da área recoberta pelo flap.

Finalização da cirurgia.

Esse animal foi operado hoje. Pedi ao proprietário para retornar a cada 7 dias para realização de revisões do flap, então se ele trouxer vou postando as fotos da recuperação.

 

Pessoal, primeira revisão após 7 dias.

O enxerto de pele pegou bem e já recobre mais de 60% da área anterior. O animal é muito bravo portanto é difícil manipulá-lo. Estamos fazendo curativos a cada 48 horas.

Flap de pele já sem o pedículo.